Fair far

I looked straight to your eyes
Trying to mean something unsaid
I don't know quite well if you got it
I only know that when I tried to leave it explicit
My mouth shut.
My throat got full
And somehow even the air got stuck.
How should I accept that I left
If I couldn't say goodbye?

Tudo são vontades

Vontades.
Não me trazem vantagens
São mistos de quero e adoro,
Só aumentam se demoro
Se satisfaço, comemoro
Mas sei que mesmo com tanto cansaço
Desse sentimento me desfaço
Vontade.
Ela cresce do nada,
se disfarça de saudade,
De falta, tédio, sede
E até se acaba
Faz favor de voltar
Quando está de volta,
Escurece o pensar.

Tudo são vontades.

-R.C.

Genuíno

O amor de verdade pode ser bonito
E não temer perda
Querer felicidade
Mas quer dizer que meu amor,
O da realidade,
O que eu sinto
É falso?
Eu não preciso de amor budista
Só quero alguém que fique e insista.

Ensaio resposta

Já se foi a era da idealização
Os ensaios apaixonadas já não me apetecem
Eis aqui a desconstrução
De tudo o que acontece.
Se amor era reação,
A sua energia falta
Se havia tripartição
Mostro contagem mais alta.
Pois o amor de filho
Não é amor de pai
Amor perante empecilho
Ou amor que te distrai.
Se antes idealizado
Ele é temido
Nem perto de terminado
Mas não sei se consigo
Perante essa natureza volátil
Aceitar o sentimento sem batalha.
Antes era tão sensível,
Hoje só me atrapalha.
-R.C.

Provérbio antigo

Conhecer a si.
Poderia ter sido
Criado em si só
Uma omissão no ditado?

Zeugma, elipse
Talvez eclipse
De sintagmas complexos.

Conheça (o mundo)
A (partir de) si
Não seria absurdo.

Se temos poeira de estrela
Na formação química
Esta é a maneira cínica
De honrar aquelas

Dentro de mim,
Conheço todo um real
E me parece normal

As contradições
Acalmam-se
As direções
Apontam a si.

A dentro, claro
O palácio da mente
Sem insulto ou escarro
Só o doutor em paciente.

Então fiz assim:
Dentro de mim
Eu o conheci.

Heresia

Se meu destino transita
Entre o que é e o que imita
Distinguo o que me irrita, como me excito
E escolho o que rejeito, o que aceito.
Não vivo todo afoito,
Há o que me anima
Agora, com dezoito
Não posso ver por cima

E quão fácil seria?
Tratar ilusão como heresia?
-R.C.

Falta

Mais me dói
Saber que foi
Do que não ser
Quem diria...
Há 1 ano não poderia
Ter feito tanto estrago
Mas aqui me vejo
Expulsando um desejo
Por falta duma falta.