Travesseiro

Os nossos filhos já tinham nome
Nenhum sonho passava fome
Como um ciclo não se consome
O sono agora some
Não creio que foi tão momentâneo
O futuro era certeiro e espontâneo
O presente tão costumeiro tão rotineiro
E sem mais nem nada, foi-se ligeiro
Foi o que eu fiz? Mas o que fiz?
Foi falta de fazer? Eu tinha como saber?
Há jeito de consertar? Você sabe que eu quis
Eu queria um destino, você tão indecisa
Tão sem sentido e não precisa
E eu já pensando em Ezequiel e Maria Luiza

Espera(nça)

Tanta espera
Me desespera
Alucina
Não por cima
Mas bem dentro
Já não me concentro
Só penso em ti ignorando
Ah!, a ignorância…
Como cega tudo
Tudo ou nada, nada mudo!
Ou amor quente pra morrer
Ou morrer de falta de amor
Sem mais motivo pra ser
Sem ser a espera cheia de dor

-R.C.

Despedida

Vem cá, meu amor
Diz pra mim o que não devias
Por antes ser proibido
Agora já não mais

Conta pra mim teus segredos
De hoje e daquela época
Como você sentia aqueles abraços
Como tu sentias naquelas tardes frias e calorosas

Me explica tua cabeça
Naquela chuva que tomamos nós
Quase desnudos, com inocência
Uma alma prometida e outra talvez presa

Faz o que não devia
Mas o que eu preciso
Me beija agora,
Antes da minha partida

São os últimos momentos
A gente se entende depois
Tudo o que temos
É agora para saber

Por favor, me beija, me mata
Para eu saber se beijo
Ou morro
Ou vou sem beijar
E sem morrer
E sem você.

Êxito variável

Hoje, rezo para ninguém passar a angústia de olhar uma foto e se arrepender de algo. Pois a foto deixou um bom momento eternizado, e você percebe que perdeu um momento desses, seu pequeno sonho de agora é impossível de se completar.

Rezo para nenhum garoto precisar pensar se envia ou não uma mensagem para uma garota. Para um homem exitar no medo de receber um não como resposta, pois uma dor que nenhum ser humano deveria sentir é o arrependimento pelo que não fez. O não que o homem recebeu pôs um fim, uma definição. Não existe o medo do que poderia ter acontecido, porque aconteceu.Ao garoto enviar a mensagem, ele terá a plena calma por o fazer. Foda-se caso seja uma má decisão. É muito melhor que uma não tomada.

Talvez, ao ficar em uma viagem, mesmo não se conhecendo, um casal adolescente comesse a namorar. Quem sabe inclusive os círculos de amizade se misturem e se mantenham mesmo após o término do colégio e um dia termine. Notou? Existiriam milhares de variáveis. E todas, sem uma decisão, seriam desperdiçadas.

Por isso, deixo claro uma lição de vida de suma importância: não exite. Não se preocupe com o resultado se ele puder ser melhor do que nada. O mundo não foi feito para quem mantém. Mas para quem transforma.

 

Não perca mais textos do Literatura de Metrô! Clique aqui e entre na nossa lista de e-mails!