Caboclo

Outro dia pensei na morte,
mano, uns dois dias
Depois disso sai de casa por uns três dias
Quando voltei, não encontrei um Jeremias
Só o espelho e a Winchester 22.

Não houve duelo, não houveram tiros
Troca de olhares, muitos

Eu sou jovem demais pra morrer
E deixar tanta pergunta sem responder.

A alma do Rap – um paralelo entre Negra Li e Baco Exu do Blues

A alma do Rap – um paralelo entre Negra Li e Baco Exu do Blues

Bluesman é um álbum fino. A mistura feita por Baco Exu do Blues e cia. de elementos audiovisuais fez dele mais que um CD, mas uma obra de arte complexa que provavelmente não terá a atenção merecida quando comparado ao empreendimento anterior, Esú.

Curiosamente (talvez coincidência, talvez um raciocínio comum entre os artistas e produtores) outro álbum foi lançado no mesmo dia (23 de Novembro de 2018): Raízes, da Negra Li. Este nome, por si só, já desperta muito dentro do universo da música brasileira (principalmente o rap). A integrante do RZO, com 4 discos nas ruas agora, presente nos feats pela voz potente e rimas maravilhosas, é um nome de responsa. O álbum trás uma vibe anos 2000 e multi-cultural, explorando o rap, samba, e muito mais.

Ambos trabalhos, dentro de si mesmos, já mereceriam análises e textos. Tenho plena confiança que é possível fazer TCC’s desses trampos lindos e contemporâneos.

Não é o caso.

Leia mais

Bolsas de energia

A beleza da olheira é a beleza do trabalho
A ruína da mesma é o jogar-se no assoalho
Sem saber o porquê tudo que faço é falho
Não importa o que tente pra eu não ser falho

Achei que o dom de dormir viesse do berçário.

-R.C.

Branco

A minha vida é uma gritaria de acontecimentos
Mas é o teu silêncio que me ocupa
É um monte de fonemas,
Palavras sem ordens exatas
E a tua reticiencia me enlouquece

Você é a pausa numa f(r)ase incompleta.

Onde?

Eu busco seus olhos nos céus,
busco teus sentimentos na lua
busco teus toques num cobertor
busco seus lábios em todo copo.

Eu te procuro nos lugares errados
Com medo de te achar.

-R.C.

Nós perdemos

Nós perdemos.

Não falo simplesmente da esquerda partidária, que sucessivamente tem sido “surpreendida” nas urnas, mas sim de nós, humanistas. Não deveria ser considerado ‘de esquerda’ apoiar direitos humanos, mas, neste momento, é. O feminismo não deveria ser ‘de esquerda’; mas é. Lutas raciais, antifascismo e muitos outros movimentos deveriam ser mais sobre igualdade, mas não. E por isso que perdemos.

Leia mais!

Eufemismo

O sentimento tem maior dimensão
Ou só ria ou só chore
Sem sorriso, o caixão.

Amar é viver em hipérbole.