Concepção extraordinária 

Certa vez, trombei com uma mulher quando estava no ônibus e sentei ao seu lado. Não saía do celular em momento algum. Olhava, digitava, pensava, mas nunca tirava os olhos do telefone. Pelas risadinhas dadas, caras e bocas feitas, deduzi rapidamente que se tratavam de conversas amorosas.

Com toda minha cara-de-pau, comecei um papo com a mulher. Perguntei, obviamente, qual o conteúdo da conversa tão engraçada.

– Hahaha… tô só falando com os contatinhos.

Achei estranho como ela chamou aquilo… não sou muito acostumado com o jeito de falar dela, mas deduzi se tratar dos garotos e segui a conversa.

-Nossa, são muitos então? Quantos?

Ela começou a me mostrar:Pedro-touro,João- peixes, Gui- Áries. João- Virgem. Isso me surpreendeu e perguntei a ela o sentido dos nomes ao lado. Será que eram tantos que ela tinha de fazer um detalhamento desse tipo?

Mas não. Aparentemente, ela sabia quem era quem; aquilo eram as notas dos signos de cada um. Estranhei, questionando a crença dela no zodíaco, obtendo, surpreendentemente, uma resposta negativa. “Acreditar, não acredito, mas eu sou de Gêmeos e Aquário… nem vai dar certo. Gostei de um certa vez, mas Áries e Gêmeos só da problema…” Por não acreditar, deixei de lado e segui o papo. Notei que em todos, religiosamente, a loira (Bruna) colocava o signo ao lado do nome. Conversa vai, conversa vem e ela decidiu pegar meu telefone.

Passei meu número, que foi anotado com o contato constituído pelo meu nome e um traço. Discretamente, perguntou qual era meu sol no zodíaco. Eu, interessado-Bruna era bem bonita- rapidamente repassei mentalmente a conversa, lembrando das características dos signos e tudo mais… e ela não falou nada mal de Capricórnio. Tentei me passar por este.

Não adiantou. Ela, bonachona, declarou já saber que eu era de Peixes desde o início da conversa (apesar de ser virginiano, deixei passar). Mesmo com toda a presunção dela, peixes é bem diferente das minhas características.
Ela disse que conversara todo o tempo notando em como eu era pisciano e confuso. Sai do ônibus satisfeito pelo papo, encantado pela crença forte dela pelo zodíaco, mesmo não acreditando.

Ah! Esse povo convencido de que toda a vida de alguém é determinada pelo momento da concepção… geração de olhar ao céu procurando explicações para ações de agora. Mais importa o berço em cima das atitudes de um indivíduo, menospreza-se o interior pela crença no exterior. 

Não perca mais textos do Literatura de Metrô! Clique aqui e entre na nossa lista de e-mails!

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s